Feeds:
Posts
Comentários

Archive for junho \18\UTC 2019

Encontro convocado pelo Papa, para outubro, vai abordar consequências da exploração da floresta e dos recursos hídricos, no «pulmão do planeta»

Cidade do Vaticano, 17 jun 2019 (Ecclesia) – O Vaticano denuncia num novo documento sobre a Amazónia a exploração levada a cabo por interesses económicos que ameaçam o “pulmão do planeta” e os direitos dos povos indígenas.

“A vida na Amazónia está ameaçada pela destruição e exploração ambiental, pela violação sistemática dos direitos humanos elementares da população amazónica. De modo especial a violação dos direitos dos povos originários, como o direito ao território, à autodeterminação, à demarcação dos territórios e à consulta e ao consentimento prévios”, assinala o documento de trabalho da assembleia especial do Sínodo dos Bispos sobre a Amazónia, que o Papa convocou para outubro.

O texto conta com o contributo das comunidades locais, que apontam o dedo a “interesses económicos e políticos dos setores dominantes”, em particular “empresas extrativistas, muitas vezes em conivência, ou com a permissividade dos governos locais, nacionais e das autoridades tradicionais”.

Entre as ameaças elencadas estão “os grandes interesses económicos, ávidos de petróleo, gás, madeira, ouro, monoculturas agroindustriais”, bem como “megaprojetos de infraestruturas, como as hidroelétricas e estradas internacionais, e atividades ilegais vinculadas ao modelo de desenvolvimento extrativista” de minérios.

A Santa Sé dá voz a preocupações sobre “a destruição múltipla da vida humana e ambiental, as doenças e a contaminação de rios e terras, o abate e a queima de árvores, a perda maciça da biodiversidade, o desaparecimento de espécies”.

“O território transformou-se num espaço de desencontros e de extermínio de povos, culturas e gerações”, adverte o ‘instrumentum laboris’, falando num “ponto de não-retorno”.

O documento orientador dos trabalhos do Sínodo 2019 fala numa região “disputada” por várias frentes, com “violação dos Direitos Humanos e destruição extrativista”, evocando os “defensores dos direitos humanos” e os seus mártires, como a irmã Dorothy Stang.

A religiosa católica, defensora dos direitos dos povos ribeirinhos da floresta amazónica, tinha 73 anos e morava no Brasil há 30 quando foi assassinada a 12 de fevereiro de 2005, com seis tiros.

A questão dos “povos isolados”, particularmente vulneráveis, e os desafios levantados pela emigração são outros temas abordados.

O Vaticano recorda que, na Amazónia, “entre 70 e 80% da população reside nas cidades”, alertando para a “urbanização da pobreza”, o aumento da violência e a corrupção.

Os responsáveis católicos defendem a valorização da cultura e das línguas indígenas, na educação institucional.

A assembleia de bispos foi anunciada pelo Papa a 15 de outubro de 2017 e vai refletir sobre o tema ‘Novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral’, de 6 a 27 de outubro de 2019.

A Igreja Católica atua na região através da Rede Eclesial Pan-Amazónica, REPAM, que inclui representantes de comunidades católicas de nove territórios: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana-Francesa, Peru, Suriname e Venezuela.

O Sínodo dos Bispos pode ser definido, em termos gerais, como uma assembleia consultiva de representantes dos episcopados católicos de todo o mundo, a que se juntam peritos e outros convidados, com a tarefa ajudar o Papa no governo da Igreja.

Até hoje houve 14 assembleias gerais ordinárias e três extraordinárias, as últimas das quais dedicadas à Família (2014 e 2015); em outubro, o Vaticano recebe uma assembleia ordinária do Sínodo, sobre os jovens.

OC

Fonte: https://agencia.ecclesia.pt/portal/sinodo-2019-vaticano-alerta-para-destruicao-da-amazonia-e-violacao-dos-direitos-dos-povos-indigenas-c-video/

Anúncios

Read Full Post »

O Dia Mundial do Combate à Desertificação e à Seca é celebrado anualmente em 17 de junho, desde 1995, o ano em que o dia foi proclamado pelas Organização das Nações Unidas (ONU).

Por Maristela Crispim

A data visa promover a sensibilização pública relativa à cooperação internacional no combate à desertificação e os efeitos da seca.

Importante destacar que o processo de desertificação não está ligado apenas à aridez da região, mas à degradação do solo, principalmente pelo desmatamento.

Em relação à escassez de chuvas, o Semiárido brasileiro já tem muitas práticas exemplares de convivência com as suas adversidades climáticas, como o acesso a cisternas que têm garantido segurança hídrica e alimentar às famílias da zona rural.

(Foto: Maristela Crispim)

#desertificacao #desertification#DiaMundialdoCombateàSecaeàDesertificação #drought #ONU #seca#WorldDaytoCombatDesertificationandDrought

Celebração de parceria cm o Parque da Cidade e recebimento de mais dois projetos ambientais com a equipe do DG Eucides Mendes/Águida

“Nós, no @Lions Clube de Natal Norte, somos incansáveis nessa luta de cuidado ao meio ambiente, que é uma das 5 Metas Globais do @Lions Clubs International!Estamos em plena parceria com o Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte,em projeto ambiental para irrigação, adubação e plantação de 100 mudas de Pau-brasil em área degrada dentro do parque. Se cada cidadão, tiver consciência de seu papel na sociedade,aí podemos começar a hashtag#Mitigar o problema ambiental no planeta”, disse -Marly Cuesta Educadora Ambiental, Tuxáua e Secretária AL 2018/2019 https://photos.app.goo.gl/q85Azv3CyPB4o99U8

https://photos.app.goo.gl/9YyGWsVnPgVtQirE8

Fontes:

@NacoesUnidas

@ecoagencianordeste

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: