Feeds:
Posts
Comentários

Archive for dezembro \30\UTC 2016

Até 2050, a superexploração para atender a indústria e a agricultura poderá esgotar reservas interias em várias partes do mundo.

OROVILLE, CA – AUGUST 19: The Enterprise Bridge passes over a section of Lake Oroville that is nearly dry on August 19, 2014 in Oroville, California. As the severe drought in California continues for a third straight year, water levels in the State’s lakes and reservoirs is reaching historic lows. Lake Oroville is currently at 32 percent of its total 3,537,577 acre feet. (Photo by Justin Sullivan/Getty Images)

Maiores fontes de água doce acessível em todo o mundo, os recursos hídricos subterrâneos são de importância crítica para a irrigação e segurança alimentar global.

Nas próximas três décadas, porém, a superexploração para atender a indústria e a agricultura poderá levar à exaustão esses recursos em partes da Índia, do sul da Europa e nos Estados Unidos.

E quando isso acontecer, cerca de 1,8 bilhão de pessoas no mundo poderão viver em áreas onde os níveis de água subterrâneos estarão totalmente esgotados ou próximos disso.

O alerta vem de uma nova pesquisa desenvolvida pela Universidade de Utrecht, na Holanda, e a Escola de Minas do Colorado, nos EUA, e apresentada neste fim de ano durante a Reunião de Cúpula da União Geofísica Americana de 2016.

Uma consequência direta do esgotamento das reservas subterrâneas é a redução dos fluxos de base para os rios e lagos, prejudicando assim todo o ciclo hidrológico. As áreas mais ameaçadas são aquelas fortemente irrigadas em climas mais secos.

De acordo com o estudo, os aquíferos dos Estados Unidos no vale central da Califórnia, na bacia de Tulare e no sul do San Jaquin Vale seriam os primeiros a se esgotar, já na década de 2030.

Aqueles no alto da bacia do Ganges na Índia seriam os próximos a sair de cena, entre 2040 e 2060, junto com algumas reservas na Espanha e Itália.

Em seguida, as reservas localizadas nas planícies altas do sul dos EUA, que fornecem água a partes do Texas, Oklahoma e Novo México, poderiam atingir seus limites entre 2050 e 2070.

O estudo destaca que as demandas de água vão aumentar ainda mais devido ao crescimento populacional, ao desenvolvimento econômico e às mudanças climáticas, tornando a questão urgente.

Por isso, conhecer os limites dos recursos hídricos subterrâneos é um imperativo para garantir a sustentabilidade das atividades econômicas que dependem da água e a do próprio abastecimento para consumo humano.

O desafio é identificar e monitorar o risco de esgotamento em escala regional. Diversos estudos anteriores usaram dados de satélite para mostrar que vários dos maiores aquíferos do mundo estão em situação de atenção.

Mas esses estudos passados não conseguiram medir a depleção do aquífero em escala regional, ao contrário da nova pesquisa, que usou dados sobre a estrutura do aquífero, retiradas de água, e as interações entre as águas subterrâneas e águas circundantes para simular esgotamento em uma escala menor.

A equipe de pesquisa usou seu modelo para prever quando e onde os aquíferos ao redor do mundo poderão atingir seus limites, ou quando os níveis de água cairão abaixo do alcance das modernas tecnologias de bombeamento.

Os cientistas consideram que o limite de uma reserva foi ultrapassado quando os níveis de água subterrânea ficam dois anos consecutivos abaixo do limite de bombeamento.

Fontes: http://exame.abril.com.br/ – Vanessa Barbosa.
http://www.aguasdepontal.com/2016/12/exaustao-de-aguas-subterraneas-ameaca.html?spref=fb

Anúncios

Read Full Post »

A Comissão de Cultura e a Comissão de Legislação Participativa promovem hoje o 1º Seminário Nacional de Cultura. Os debates terão como tema central “As Políticas Públicas Culturais no Brasil: História, Presente e Perspectivas”

O seminário atende a pedido dos deputados Chico D’Ângelo (PT-RJ), Maria do Rosário (PT-RS) e Érika Kokay (PT-DF). Ao pedir o debate os parlamentares destacaram que uma das tarefas fundamentais da Comissão de Cultura é o estímulo à reflexão sobre as políticas públicas para a cultura no País.

“O “I Seminário Nacional de Cultura. As políticas culturais no Brasil: história, presente e perspectivas” tem o objetivo de contribuir para as discussões sobre as políticas culturais em curso na casa e, também, para fomentar o diálogo na sociedade acerca da importância da cultura para a garantia dos bens simbólicos do País, para a emergência das subjetividades e para o desenvolvimento econômico-social, afirma o grupo.

Na mesa das 14h – Dimensão cidadã: A cultura como instrumento de transformação,foi composta pelos ilustres, Célio Turino -Historiador,Escritor,Gestor de Políticas Públicas e idealizador do Programa Cultura Viva,como Secretário de Cidadania Cultural do Ministério da Cultura na Gestão do Ministro Gilberto Gil;ator e ex-secretário da Identidade e Diversidade Cultural do MinC Sérgio Mamberti,dentre outros convidados.

Como é de costume,Celio Turino,brilhantemente,falou do papel da arte e sua experiência com a implantação da pricipal Ação do Programa Cultura Viva que são os Pontos de Cultura,para dar visibilidade à cultura brasileira.”O Brasil vive a situação de hoje pela falta de amorosidade”,disse.Quando se fala de Cultura se fala da defesa de tod@s,das fronteiras territoriais.
Essa ideia dos Pontos seguiram pelo país todo e houve de fato um apoderamento e empoderamento de processo e assim,acabou se espalhando pelo mundo,como na Argentina,Guatemala,Costa Rica,México,Colômbia,Peru,chegando em 17 países.A primeira lei cultura viva foi em Bedellin,Colômbia.Na Argentina,foi reconhecida como política de estado.Quando o9 Programa foi apresentado na Argentina,foi apresentando também ao Bispo Jorge Bergóglio,na época em Buenos Aires.Os pilares dos Pontos de Cultura são autonomia,empoderamento e protagonismo social!

Pontos de Cultura inspiram projeto mundial do Papa.
Quando o Bispo se tornou Papa,recebo um convite da Academia de Ciências do Vaticano, para ministrar a Conferência de abertura no tema “Cultura, Educação e Emancipação” no Congresso mundial do programa Scholas Occurrentes (Escolas do Encontro) a ser lançado pelo Papa Francisco, com o objetivo de envolver 60 milhões de jovens em todo o mundo. Mais uma semana e eu estava no Vaticano. Tudo muito rápido e bem definido.

Promover encontros pela paz. Não desses encontros retumbantes, com declarações genéricas e pouca ação prática, mas encontros singulares, pessoa a pessoa. Sessenta milhões de crianças e jovens a se encontrarem pelo mundo, um a um, estabelecendo laços de afeto e confiança. Esta é a ideia das Escolas do Encontro. Algo assim: colocar um jovem Checheno convivendo com um jovem Russo, dormindo no mesmo quarto, dividindo a mesma comida e um tendo que lavar a roupa do outro, como na vila de Rondini, na Itália, em que jovens de países conflagrados são convidados a viver juntos, sob o mesmo teto. E, de repente, um jovem israelense declara que nunca havia conversado com um palestino antes de dividir o quarto com um, e eles se descobrem amigos. Potenciar o encontro, praticar a alteridade (o se reconhecer no “outro” por mais diferente que este “outro” possa parecer), exercitar a tolerância e a paz, esta é a ideia do Scholas Occurrentes.

Pontos de Cultura inspiram projeto mundial do Papa

Scholas Occurrentes e Cultura Viva: a arte do encontro num projeto do Papa Francisco.

O que aconteceria se um jovem checheno tivesse que conviver com um jovem russo, dormindo no mesmo quarto e dividindo a comida? Ou se um israelense tivesse que viver com um palestino sob o mesmo teto? Em Rondine, uma vila medieval em Arezzo, na Itália, isso já é realidade: ali, graças a um projeto do Papa Francisco, jovens de países “inimigos”, ou de culturas bem diferentes, são convidados a estudar e viver juntos, para que aprendam a dialogar e se tornem os “líderes de amanhã”. “Potenciar o encontro, praticar a alteridade (ou se reconhecer no ‘outro’ por mais diferente que este ‘outro’ possa parecer), exercitar a tolerância e a paz, esta é a ideia do Scholas Occurrentes”, explica o historiador Célio Turino, ex-secretário de Cidadania Cultural do Ministério da Cultura [*].

E foi para tratar dessas “Escolas do Encontro” – ou melhor, de como a experiência da Cultura Viva Comunitária na América Latina pode contribuir para a promoção desses encontros para a paz – que Célio Turino esteve nesta quarta-feira (03/02), pela segunda vez, com o Papa Francisco no Vaticano. Ele foi a Roma acompanhado da mulher, a professora universitária Silvana Bragatto, e do cineasta Silvio Tendler, que pretende dirigir um documentário sobre 12 experiências emblemáticas de Cultura Viva na América Latina.
celio-turino-15492434_1619562998070214_3581246392749876330_n

Fontes:
http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/EDUCACAO-E-CULTURA/521054-COMISSOES-PROMOVEM-SEMINARIO-SOBRE-POLITICAS-PUBLICAS-CULTURAIS-NO-BRASIL.html

https://bussolacultural.wordpress.com/2015/02/25/encontro-com-papa-francisco/

https://bussolacultural.wordpress.com/2016/02/22/scholas-occurrentes-e-cultura-viva-a-arte-do-encontro-num-projeto-do-papa-francisco/

Read Full Post »

Esculturas de Santo Antônio e Imaculada Conceição datam do século XVIII.
Tomografia mostrou detalhes ocultos nas relíquias do período das missões.
Elenice Vieira
Da RBS TV

Imagens de Santo Antônio e da Imaculada Conceição feitas por índios durante o período das missões jesuíticas no Rio Grande do Sul, no século XVIII, foram examinadas em máquinas de tomografia computadorizada no Instituto do Cérebro, em Porto Alegre. Na análise, foram descobertos bilhetes escritos por fiéis e detalhes de ouro que resistiram à ação do tempo, como mostra a reportagem exibida nesta quinta-feira (8) pelo Jornal do Almoço, da RBS TV (assista acima no vídeo).
As esculturas estavam na garagem de um morador de Alegrete, na Fronteira Oeste, até o ano de 1990, quando foram dadas de presente para o irmão do presidente do Centro de Pesquisa e Documentação da cidade. Há 15 anos, elas estão no Museu de História Natural, do qual Nelson Assumpção dos Santos é responsável.
1_santo_antonio1
Bilhetes foram encontrados no interior da imagem de Santo Antônio (Foto: Reprodução/RBS TV)

“A pessoa disse ‘te dou aquelas porcarias lá que não servem pra nada’”, lembra Nelson.
As relíquias esculpidas em cedro foram descobertas por acaso por um pesquisador da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) que estuda arte missioneira e está sempre em busca de tesouros da época das reduções jesuíticas. Cada uma tem cerca de 300 anos.
Em uma visita ao museu no início de 2016, ele viu as imagens pela primeira vez.
“Muitos grupos vieram para Alegrete. Famílias missioneiras com essa tradição de devoção e com certeza, nessas viagens, em mochilas, em malas, em devoções, essas imagens vieram nesse círculo de relações de fé”, afirma Édison Hüttner.
Foi Édison quem levou as imagens para serem examinadas na capital. Durante a análise das esculturas, foram descobertos detalhes que não foram percebidos no primeiro momento.
Dentro da imagem de Santo Antônio foram encontrados esses bilhetes com pedidos de casamento feitos por fiéis. Os pesquisadores acreditam que foram escritos há cerca de 50 anos.
Na Imaculada Conceição, o exame mostrou detalhes em ouro nas vestes da santa, que teria vindo da Espanha. O ouro era usado por artistas nas reduções. Para os responsáveis pelo projeto de arte sacra jesuítico-guarani, não há dúvida de que se trata de arte barroca feita nas missões.
“Estas peças, a gente tem uma responsabilidade muito grande, uma relação com a comunidade e em relação ao mundo científico. Ela é uma estátua que tem um padrão em miniatura. Ela tem uma arte em policromia, que era especificamente para estátuas em miniaturas missioneiras”, explica Édison Hüttner.
1_imaculada
Imagem Imaculada Conceição possui detalhes em ouro (Foto: Reprodução/RBS TV)

0001007_zoom_convite-alegrete-santos-missioneiros-edison-hutner-museu-missioneiro-regiao-das-missoes-2

Fontes:
http://www.portaldasmissoes.com.br/municipios/sao-paulo-das-missoes/noticias/view/id/1007/pecas-da-arte-sacra-missioneira-sao-encontradas-em.html

http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2016/12/analise-revela-detalhes-em-imagens-feitas-por-indios-ha-300-anos-no-rs.html?utm_source=facebook&utm_medium=share-bar-desktop&utm_campaign=share-bar

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: