Feeds:
Posts
Comentários

Archive for dezembro \31\UTC 2014

leiO governador Tarso Genro sancionou a Lei 410/2013 que institui a Política Estadual de Cultura Viva. O ato foi realizado na tarde dessa terça-feira(30), no Palácio Piratini.

A lei da deputada Ana Affonso tem o propósito de valorizar a produção e a difusão da cultura e o acesso aos direitos culturais dos diferentes grupos e coletivos existentes. O projeto está em sintonia com os princípios e objetivos propostos pelo Sistema Estadual de Cultura do Estado, aprovado pela Assembleia e instituído pela Lei 14.310/2013.

A iniciativa cria mecanismos, instrumentos e procedimentos de promoção da cultura produzida local e regionalmente por comunidades territoriais ou temáticas. Estes mecanismos incluem a previsão de priorização dos novos instrumentos propostos pelos Pontos de Cultura para o financiamento, através do Fundo de Apoio à Cultura (FAC), vinculado ao Pró-Cultura RS. A proposta também autoriza a transferência de recursos da Secretaria de Estado da Cultura (Sedac), de forma direta, aos grupos culturais integrantes do cadastro da Política Estadual de Cultura Viva e estabelece que os editais públicos que tratem de recursos oriundos especificamente do FAC, deverão priorizar os Pontos e Pontões de Cultura chancelados pelo Comitê Gestor.

Tarso Genro manifestou a satisfação por seu último ato público ser referente à cultura. “ Isso conclui em sintonia o encaminhamento de gestão, buscando além das questões econômicas a garantia pelo profundo respeito à dignidade do ser humano”, concluiu.

O secretário Assis Brasil disse que as políticas públicas para a cultura se completam com a nova lei. “Temos agora o mecanismo para participar desse grande projeto do Ministério da Cultura. A cultura demonstra seu reconhecimento por este PL que nos coloca aptos a participar de todos os editais e potenciais financiamentos para a produção cultural”, ressaltou.

http://www.cultura.rs.gov.br/v2/2014/12/sancionada-lei-que-institui-a-politica-estadual-de-cultura-viva/

Anúncios

Read Full Post »

Cápsula-do-tempo-com-cópia-do-decreto-municipal-do-projeto-urna-com-a-terra-do-local-onde-está-sepultado-Hildebrando-de-Freitas-Pedroso-e-cópias-de-jornais-locais.-Crédito-Alair-AlmeidaA Prefeitura, através da Diretoria de Cultura da Secretaria de Educação e Cultura promoveu no dia 1º dezembro, o evento de lançamento da pedra fundamental da construção do Memorial à casa que abrigou a Assembleia Constituinte Republicana Farroupilha, que funcionou de 1842 a 1843 em sua terceira capital,Alegrete,RS. O evento foi realizado no Museu do Gaúcho – Ícaro Ferreira da Costa, local onde será construído o memorial.

A casa onde os constituintes elaboraram o projeto foi demolida em 1910 e um novo prédio foi construído no local, localizada na esquina da Rua dos Andradas com a Rua Gaspar Martins, onde hoje funciona uma agência bancária. Nesta casa, 36 constituintes eleitos por voto popular e convocados pelo então presidente da República Riograndense, o General Bento Gonçalves da Silva.Desses 36 constituintes, 22 foram indicados para compor a comissão de elaboração da constituição riograndense, primeira constituição republicana no Brasil.

Para o pesquisador e professor da PUC-RS, Édison Hüttner,um dos mobilizadores que ajudou na elaboração do projeto,afirma,”Este lançamento é carregado de simbolismo. Este momento é muito especial, uma vez que o 1º de dezembro é a terceira data mais importante para os gaúchos. É uma data nobre e que é parte da história republicana”.

O projeto do memorial à casa onde foi a Assembleia Constituinte Republicana Farroupilha consiste em uma reconstrução cênica da antiga casa. Além da preservação história da memória do legislativo do país, o objetivo do projeto é também manter um espaço educativo, em que poderão ser realizados eventos como encontros, fóruns, seminários, além de apresentações artísticas. Homero Dornelles, diretor do Museu do Gaúcho e um dos idealizadores do projeto, acredita no apoio da comunidade como forma de materializar o memorial. “Contamos com ajuda de todos para concretizarmos este projeto, que já conta com o apoio de muitas entidades”, comenta.

Além do apoio de vários segmentos no município, o projeto conta ainda com a parceria da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, da Companhia Rio Grandense de Artes Gráficas (CORAG) para a impressão de materiais didáticos, da PUC-RS que está cedendo pesquisadores de cursos como Direito, Arquitetura, Teologia e Jornalismo, além de outras parcerias.

Concluindo o ato de lançamento, foi depositado junto à pedra fundamental três elementos: uma cópia do decreto municipal de criação  da comissão organizadora do projeto, uma urna com a terra do local onde está sepultado Hildebrando de Freitas Pedroso, presidente da Assembleia Constituinte Farroupilha e cópias de jornais locais que noticiaram o ato.

Para o vereador Adão Faraco, o ato tem grande importância histórica. “Povo sem história é povo sem alma. Desejo que se consiga efetivamente realizar este projeto que será um marco na preservação de nossa memória histórica”, disse. A vice-prefeita Preta Mulazzani, parabenizou a iniciativa do projeto. “O prefeito Erasmo e eu agradecemos a oportunidade de governar um município em que a comunidade se movimenta para recuperar a sua própria história”, conclui.

A tuxáua e mobilizadora da rede dos Museus Comunitários e Pontos de Memória,Marly Cuesta, teve a honra de ser convidada para esse momento histórico.

http://alegretetudo.com.br/lancada-a-pedra-em-memorial-a-casa-da-assembleia-constituinte/

Veja também a publicação no Jornal Correio do Povo:

http://digital.correiodopovo.com.br/

Read Full Post »

2014-12-22 21.51.49Com grande alegria foi efetivada entrega da Campanha do alimento em prol da Comunidade Indígena Guarani Aracuã,Viamão,RS, no dia 22 de Dezembro de 2014.

Mais uma vez atendendo ao Cacique Mauricio Messa, que solicitou ajuda em alimentos para o Natal.

Imediatamente, os guerreiros sociais do Departamento de Ação Social dos Correios do RS, cujo Diretor Cezar Augusto Carneiro,com sua equipe brilhante nas pessoas de  Maria Gariba Kunn( GABI) e  Rodolfo Idiarte entraram em ação junto aos funcionários solidários dos Correios, com a mobilização da Tuxáua Marly Cuesta, que não mediram esforços  para o êxito desta campanha solidária.

Foram arrecadados mais de 100 quilos de alimentos não perecíveis, inclusive, utilitários de cozinha e mais algumas peças de roupas, que foram divididos com as Comunidades Indígenas de Cristal e Erebango,os quais com muita alegria foram entregues aos nossos parentes guaranis de Aracuã e aguardando oportunidade para a entrega.

Aproveitamos e fizemos também, a entrega de brinquedos para as crianças da comunidade indígena que foram representados pelo pequeno Ildo Natalício de apenas 4 anos,já que as outras crianças estavam com suas mães na comercialização de artesanato indígena no centro de Porto Alegre.

Os brinquedos do Papai Noel, foram Patrocinados pelos padrinhos Heloisa Barreto e Paulo Pretto,que infelizmente não foi possível suas presenças pelos compromissos da época.

O alimento foi arrecadado e guardado no NEPI/PUCRS,através do nosso grande apoiador de todas as campanhas e projetos culturais, Ir.Edison Hüttner, doutor em teologia e  coordenador NEPCI – Núcleo de Estudos e Pesquisa em Cultura Indígena e  do Grupo de Pesquisa sobre Arte Sacra Jesuítico-Guarani da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)

O Transporte solidário disponibilizado pelo grande apoiador de todas as causas,Carmello de Conti Netto.

Por isso, comemoramos  a mobilização e articulação social e cultural de tod@s envolvid@s neste esforço humanitário em prol de nossos parentes indígenas.

Aproveitamos para reiterar o pedido de apoio para  nossa nova  Campanha  de roupa de cama e banho(recebemos outras doações) para nossos parentes indígenas do Cristal, Aracuã e Erebango,RS, que será entregue na ocasião da semana do Dia das Mães.

“Nossa eterna gratidão à tod@s que se mobilizaram de uma forma ou de outra para esta causa!

Vida longa e abençoado Natal e Ano Novo de 2015 para nossos parceir@s de ouro”,disse Marly Cuesta

https://plus.google.com/photos/106772903251908297656/albums/6102139419468491441?authkey=COS2_4aCzN2qAQ

Read Full Post »

divulgacaomaosbrasil2Com foco no Natal, feira no Anhembi vai reunir artesãos de vários estados brasileiros e promover a venda de produtos genuinamente nacionais.
A entrada será gratuita!

A cidade de São Paulo recebe, entre os dias 12 e 20 de dezembro, no Anhembi, a primeira edição da feira “Mãos do Brasil Salão de Artesanato”. O evento é uma iniciativa do Programa de Artesanato Brasileiro (PAB) da Secretaria da Micro e Pequena Empresa da Presidência da República (SMPE) e vai reunir o melhor do artesanato brasileiro.

A feira terá entrada gratuita e vai ocupar uma área de mais de dois mil metros quadrados, onde os visitantes poderão encontrar artigos feitos de madeira, sementes, argila, fios e tecidos, fibras, cerâmicas, palhas e muitos outros materiais.

Shows que apresentam a cultura dos estados, além de uma praça de alimentação com comidas típicas brasileiras, também estão na programação.

O ministro da SMPE, Guilherme Afif Domingos, destaca que a feira é uma grande oportunidade para os artesãos, que poderão comercializar seus produtos, e para o público, que conhecerá trabalhos de diferentes regiões do Brasil. “O Salão Mãos do Brasil será importante para propiciar ao artesão a oportunidade de negócios pelo contato direto com clientes e fornecedores, e sobretudo, para incentivar a venda de produtos nacionais nos dias que antecedem o Natal. Assim, isso vai possibilitar que o artesanato brasileiro concorra com os produtos estrangeiros que dominam o mercado”, destaca o ministro.

A abertura da feira “Mãos do Brasil – Salão de Artesanato” será realizada hoje,sexta-feira, dia 12/12, às 15 horas.

Agenda:
Mãos do Brasil Salão de Artesanato
De 12 a 20 de dezembro de 2014
Pavilhão Oeste do Anhembi – Av. Olavo Fontoura, 1209, Santana
Entrada gratuita

Horário: De segunda à quinta, das 14 às 22 horas, e de sexta a domingo das 11 às 22 horas.
Serão disponibilizados ônibus, a cada 20 minutos, saindo da Estação Tietê do metrô.

Transporte:serão disponibilizados ônibus a cada 20 minutos,saindo da Estação do Metrô Tietê para a Feira.

O que é a campanha Mãos do Brasil Salão de Artesanato

A campanha Mãos do Brasil Salão de Artesanato promove o artesanato brasileiro, com foco na comercialização de produtos artesanais e de vocações e culturas regionais, ampliando as condições de sustentabilidade e dinamização da cadeia produtiva do artesanato brasileiro.

Entre os objetivos da campanha estão:

Valorizar o artesanato genuinamente brasileiro;
• Contribuir para percepção de qualidade e gerar aumento de valor agregado ao produto feito por mãos brasileiras;
• Atuar com a autoestima dos artesãos valorizando seu esforço, a identidade regional e a singularidade do produto final;
• Divulgar que o evento ocorrerá de 12 a 20 de dezembro de 2014 no Pavilhão Oeste do Anhembi em São Paulo.

A feira terá entrada gratuita e vai ocupar uma área de mais de dois mil metros quadrados, onde os visitantes poderão encontrar artigos feitos de madeira, sementes, argila, fios e tecidos, fibras, cerâmicas, palhas e muitos outros materiais.

Fonte:
Secom

A mestra artesã e tuxáua 2010,Marly Cuesta, estará presente!

Mais informações:
Secretaria da Micro e Pequena Empresa
Assessoria de Comunicação Social
Tel.: (61) 3411-8372

Coordenação do Programa do Artesanato Brasileiro
Tel.: (61) 3411-3639

imprensa@smpe.gov.br
www.smpe.gov.br

https://bussolacultural.wordpress.com/2014/12/10/%EF%BB%BF5o-enart-encontro-nacional-dos-artesaos-do-brasil/

http://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2014/12/parceiros-da-campanha-maos-do-brasil-salao-de-artesanato

http://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2014/12/o-que-e-a-campanha-maos-do-brasil-salao-de-artesanato

http://cnarts2.blogspot.com.br/

http://smpe.gov.br/eventos/maos-do-brasil-salao-de-artesanato-comeca-na-proxima-sexta-feira-12-12-na-capital-paulista

Read Full Post »

aa3e274d-7030-484d-832c-153f25bd743c-mediumArtigo – JORGE AUDY – Pró-reitor de Pesquisa, Inovação e Desenvolvimento da PUCRS

05 de dezembro de 2014

Nesta semana, em Brasília, realizou-se a cerimônia de premiação dos vencedores do Prêmio Nacional do Empreendedorismo Inovador, promovido pela Anprotec e Sebrae, com apoio do MCTI, MDIC e MEC, da qual participaram autoridades empresariais, governamentais e representantes de ambientes de inovação do Brasil.
A sociedade contemporânea, baseada no conhecimento, demanda novos conceitos para o papel das empresas, das universidades e do governo no processo de desenvolvimento econômico e social. Em nenhum outro tempo, a educação e a inovação foram tão importantes. Nesse contexto, insere-se o Movimento pelo Empreendedorismo Inovador, liderado pela Anprotec e Sebrae, em nosso País. Este prêmio reconhece os destaques no ano entre os principais ambientes de inovação do Brasil.
Os dois principais prêmios de 2014 foram para os gaúchos: Raiar, do Tecnopuc, é a melhor Incubadora de Empresas, e o Tecnosinos é o melhor Parque Tecnológico. Esse reconhecimento nacional é, ao mesmo tempo, motivo de orgulho e de preocupação. Orgulho, pois reconhece os esforços de nossas instituições públicas e privadas de nossa Rede Gaúcha de Incubadoras e Parques Tecnológicos (Reginp) e dos governos municipais e Estadual, que geram condições para um novo modelo de desenvolvimento, em que a Ciência, a Tecnologia e a Inovação são elementos centrais.
Por outro lado, motivo de preocupação pelo enorme desafio que é o de efetivamente colaborarmos com o novo modelo de desenvolvimento, onde a inovação e o empreendedorismo são determinantes para o sucesso e o crescimento. Temos potencial e reconhecimento nacional neste sentido. O desafio é transformar esse potencial em realidade, contribuindo de forma decisiva na melhoria de qualidade de vida de nossa gente.
Cabe aos atores da Ciência, Tecnologia e Inovação buscar consensos para a proposição de políticas e diretrizes que mostrem o caminho para posicionar nosso Estado entre os líderes deste movimento no País e no mundo, tendo a inovação e o empreendedorismo, além da educação, como os pilares do processo de desenvolvimento econômico e social. Estamos prontos para gerar esses consensos?

Fonte: PUC RS

Read Full Post »

O2014_10_19_vzh9zyqgrrjbkwsvzjpth1 conhecimento ancestral das mulheres indígenas na conservação dos alimentos é considerado vital perante a mudança climática e a criação de um fundo que permita sua preservação é um dos principais pedidos defendidos pelos indígenas durante a cúpula COP20.

Na 20ª Conferência das Partes sobre a Mudança Climática (COP20), que acontece em Lima até amanhã, a delegação indígena, formada por representantes da América, Ásia, Oceania e África, ressaltou que o conhecimento das mulheres contribuirá para a segurança alimentar do mundo.

Por esse motivo, foi pedida “a criação de um fundo que seja destinado a trabalhar no conhecimento ancestral das mulheres para a conservação de alimentos”, declarou à Agência Efe Segundo Chuquipiondo, representante da Associação Interétnica de Desenvolvimento da Selva Peruana (Aidesep).

O Programa Mulher Indígena promove o desenvolvimento integral das mulheres indígenas andinas e amazônicas, ao potencializar seu papel nos processos de mudança e ampliar suas capacidades para o desenvolvimento de propostas.

Para atingir esse objetivo, é necessário o investimento em projetos, programas e políticas públicas com ações de formação e fortalecimento de lideranças e organizações, “desde uma prática democrática, intercultural, intergeneracional e de equidade de gênero.”

Chuquipiondo enfatizou que os indígenas participam da COP não só para expor suas queixas, mas para apresentar planejamentos concretos, como o apoio à mulher indígena e o respaldo ao programa de adaptação à mudança climática.

Os especialistas insistiram, além disso, na reivindicação de titulação de terras e solicitaram o respaldo oficial ao projeto da Rede Indígena Amazônica, que procura proteger mais de 5 milhões de hectares em Brasil, Colômbia, Venezuela, Peru e Equador.

Chuquipiondo disse que “é necessário e urgente regulamentar as operações das grandes empresas que motivam o desmatamento”, entre as quais mencionou a pecuária em grande escala, as hidrelétricas e a produção de palma almotolia.

Os indígenas destacam que a COP20 é a primeira cúpula de seu tipo que incluiu a presença oficial de seus representantes, apesar de eles serem os mais afetados pela mudança climática.

Os povos indígenas contam em Lima com uma delegação oficial e também com um pavilhão na exposição Vozes para o Clima, uma das principais atividades paralelas à cúpula climática.

“Tentamos que a implantação do pavilhão indígena, pela primeira vez com esta COP, seja permanente, que não seja uma moda, mas estejamos em todas as reuniões climáticas que ocorrem no mundo”, ressaltou Chuquipiondo.

Um recente relatório das Nações Unidas alertou que os povos indígenas “são considerados entre os mais vulneráveis à mudança climática dada sua grande dependência dos recursos naturais”.

A ONU também indicou que o Peru emite menos de 0,5% das emissões de gases do efeito estufa (GEI) do mundo e que a principal fonte destes gases em nível nacional corresponde ao setor florestal e a segunda no setor de energia, que aumentaram de maneira significativa nos últimos anos.

Durante a atual COP20, o representante da Coordenadora das Organizações Indígenas da Cuenca Amazônica (COICA), Roberto Espinoza, alertou que cerca de 150 mil hectares de florestas amazônicas são desmatadas por ano.

Além disso, o coordenador-geral da Coordenadação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (COIAB), Maximiliano Menezes, considerou necessário que os governos sul-americanos façam estudos de impacto ambiental para conhecer o real estado dos projetos que financiados pelas grandes corporações na Amazônia.

http://www.conexaojornalismo.com.br/colunas/verde/agua/mulheres-indigenas-sao-vitais-para-enfrentar-mudanca-climatica-33-36164

Read Full Post »

poster20142014 Tema: “Agricultura de Montanha”

Cobrindo cerca de 27 por cento da superfície terrestre do planeta, montanhas desempenham um papel crítico em mover o mundo em direção a um crescimento económico sustentável. . Eles não apenas fornecem o sustento e bem-estar a 720 milhões de pessoas para a montanha ao redor do mundo, mas indiretamente beneficiar mais bilhões de estar a jusante , em particular, montanhas fornecer água doce, energia e alimentos – recursos que será cada vez mais escasso nas próximas décadas. No entanto, as montanhas também têm uma alta incidência de pobreza e são extremamente vulneráveis ​​à mudança climática, o desmatamento, a degradação da terra e desastres naturais. O desafio é identificar oportunidades de novos e sustentáveis ​​que podem trazer benefícios para ambas as comunidades das terras altas e terras baixas e ajudar a erradicar a pobreza sem contribuir para a degradação dos ecossistemas montanhosos frágeis.

Agricultura de Montanha

Este ano, a celebração deste dia tem como objetivo destacar Agricultura de Montanha. Aqui nós temos uma oportunidade de aumentar a consciência sobre como a agricultura de montanha, que é predominantemente da agricultura familiar, tem sido um modelo de desenvolvimento sustentável por séculos.

Agricultura familiar nas regiões de montanha está passando por uma rápida transformação devido ao crescimento populacional, a globalização econômica, urbanização e migração de homens e jovens para as áreas urbanas.
Ao mesmo tempo, essas mudanças podem proporcionar oportunidades para o desenvolvimento local . As pessoas que residem em zonas de montanha podem diversificar sua renda, envolvendo atividades como o turismo, produtos de alto valor para a montanha e artesanato. Um ambiente político favorável, que inclui investimentos sob medida poderia melhorar o acesso dos agricultores aos recursos e aumentar a sua capacidade de geração de renda.

Comprometimento e vontade para avançar esta causa foram reforçadas durante o Ano Internacional das Montanhas, em 2002, e as montanhas têm ganhado cada vez maior relevância na agenda de todos os níveis.

O ano também levou à adoção da resolução 57/245 , na qual a Assembleia Geral designou 11 dez como Dia Internacional das Montanhas, e encorajou a comunidade internacional a organizar eventos em todos os níveis nesse dia para destacar a importância do desenvolvimento sustentável das montanhas.

http://www.un.org/en/events/mountainday/

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: